Capim Grosso: Por falta de Segurança Banco do Brasil não abre aos fins de semana.

Capim Grosso: Por falta de Segurança Banco do Brasil não abre aos fins de semana.

Na sessão da última segunda-feira, 04, todos os vereadores participaram ativamente de cobranças em relação ao horário de atendimento na área de caixas eletrônicos do Banco do Brasil, além de apresentarem projetos e requerimentos para análise do Poder Executivo e encaminhamentos as comissões.

Na sessão dessa segunda-feira, 04, o Presidente da Câmara de Vereadores, Bruno Vitor, dirigiu os trabalhos explicando as demandas do dia, também reclamou sobre a situação do Banco do Brasil, e em reunião com o gerente foram mostrados ofícios enviados para a Polícia Civil e a resposta é que não tem segurança, para que abra aos fins de semana. Nós fomos até a Secretaria de Segurança fazer essa cobrança, e não tem efetivo para mandar para Capim Grosso, existe a Companhia Independe, o Major e o Delegado. “As câmara de monitoramento não da, não está 100%, pior está Várzea do Poço e Várzea da Roça, o momento é vergonhoso par a segurança”, completou. “A Superintendência de Brasília trabalha com analise técnica, vários prefeitos brigam para abrir os bancos, que se trabalha com margem de lucro e não se abra onde existe risco”, explicou. “A própria polícia diz que não tem segurança, nós temos os bancos de Capim Grosso mais o efetivo militar e civil é defasado, o comando daqui cobre Quixabeira, Mairí, São José, Várzea da Roça, a polícia civil às sextas-feiras à tarde já fica descoberta”.

O Vereador Jó Queiroz pediu apoio dos demais edis para seu requerimento sobre a reforma do Caps, para que não seja engavetado.

Nesta segunda-feira, 04 de Dezembro o Vereador Nanal Vilas Boas, comentou que os funcionários da Secretaria de Urbanismo proporcionaram o brilhantismo das luzes natalinas na Praça da Igreja Matriz. Informou que esteve presente na final do Campeonato Municipal de Futsal, organizado pela Liga Desportiva, junto ao Departamento de Esporte, com média de público estimado em 500 pessoas. “Pode ser insignificante mas importante para resguardar o patrimônio que muitas vezes nem se quer sabe que ele existe, por isso entrei com o requerimento Nº 075 que pede a demarcação com cerca padrão os terrenos do nosso município, significa que entra e sai gestão, e pôr a primeira adquirir área ou doada por direito por particulares para fazer serviço público, perde se o tempo e é ocupado por terceiros, o prefeito não sabe, os vereadores não sabem, as secretarias não sabem, é importante que o município padronize após identificar e não perder ele em futuro próximo”, argumentou. Chamou a atenção do Poder Público, pois na Rua São João por iniciativa de particulares construíram um sobrado ridículo, indecente aos olhares dos moradores, em descumprimento ao Código de Obras e de postura do PDDU e chamou a atenção ainda é que no início a prefeitura agiu, a fiscalização cumpriu a função de modificá-lo com a presença do engenheiro e todos deram contra ao levante da obra, o pior que a notificação foi no início , o infrator nem se quer deu a mínima e atendeu as normas do município e desrespeitou a vizinhança e desconsiderou a autoridade do poder público do município”, informou. “Se o Poder Público não tomar providências ficará desmoralização perante a opinião pública, pois o infrator não deu atenção, tem que saber que o Poder Público tem poder de polícia, de autoridade constitucionalizada, e se os reclames da população e tudo que foi inspecionado na obra, vai pegar todo processo feito e deixar a mercê do tempo, vai passar a ser um desafio lançado ao Poder Público, a Secretaria de Urbanismo com a assessoria jurídica tomem as providências, pois será um desrespeito aos cidadãos que obedecem a Lei, espero atuação do poder jurídico de tomar as devidas providencias e infelizmente não permitir”, concluiu.

Na sessão desta segunda-feira, Samoel Moto Taxi disse ter observado muitas cobranças da comunidade, “o povo está falando nos quatro cantos da cidade que a prefeitura ainda não chegou nesses locais, o povo reclama que as maquinas ainda não atingiu o que deveria, muitas estradas sem passar máquina, aguadas sem limpar, e o ano acabou”, disse. Comentou que o mesmo “tapa” que o Presidente da Câmara dava tribuna na gestão passada é o mesmo tapa que a oposição cobra hoje, “é o mesmo grupo político, o povo reclama por uma gestão que pode chegar até eles”, cobrou. “Eu gosto de citar nomes, e quando a gente faz um discurso cobrando melhorias da saúde sempre vem um discurso contraditório dizendo que a gente está falando mal da saúde, e estou cobrando melhorias, é diferente”, completou. “Se falou muito na inauguração da sala de parto humanizado, mas não tem um cirurgião de plantão”, colocou. “Não podemos comparar Capim Grosso com Quixabeira, são cinco milhões de reais de FPM, não podemos comparar com São José”, continuou. “Espero que não seja verdade de privatizar a UPA, será um tiro no pé, o hospital recebe 180 mil reais e anda capengando, se chegar uma pessoa agora pra fazer uma cirurgia não consegue fazer, pois não tem, quando privatizar a UPA só pra jogar na mão de uma empresa pra coordenar o que o Governo Federal manda, vai tirar muitas consultas do município, isso acontecer é um retrocesso, à saúde vai para o caos, a saúde não vai segurar internamento, muitas secretarias da região que agregaram, estão correndo, pois não está valendo a pena”, relatou. Cobrou novamente a ultrassom, “não adianta o município dizer que tem ultrassom disponível para a população, as gestantes mesmo estando internadas no hospital, sai para fazer ultrassom particular, deixo aqui minha indignação, as gestantes precisam de prioridade em tudo, cadê essas ultrassons?, interrogou. “Pessoas já vieram atrás pedindo que pague uma ultrassom porque não tem condições de fazer, a gestora do município é médica, tem conhecimento na área, as gestantes precisam de mais cuidados, eu quero que aconteça, não estou aqui para torcer que quanto mais pior”, falou. “Quero que termine o calçamento do Novo Oeste, que calce o Planalto, e que as coisas aconteçam”, concluiu.

O vereador Gilberto Alves, durante a sessão desta segunda-feira, fez um requerimento verbal cobrando da gestão e do Secretário Edelzo Carlos a colocação de placas de sinalização na comunidade de Melancias. Agradeceu a implantação de 600 metros de redes de água na comunidade.

Na sessão desta segunda-feira o legislador Antonio Martinho disse que pela primeira vez a Casa recebeu um retorno de uma secretaria, “o colega do vereador Jamber encaminhou um projeto para garantir curso para o Enem, responderam que já é uma pratica no município. Falou que nesta semana, na última quarta-feira houve um encontro do setor de educação apresentando parte de atividades realizadas este ano, em nome da escola Ruy Barbosa que trouxe parte dos alunos do projeto Mais Educação e mostraram suas experiências, um momento de avaliação do que avançou ou do que precisa aprimorar”, informou. “Se nos identificamos como irmãos de Cristo somos filhos de Maria e gostaria de deixar registrado que além das celebrações tem um momento cultural e de diversão que nos liberta do comodismo e mesmice da TV”, continuou. Disse ainda que está sendo construído o muro da escola do Lajedo e que encaminhou o ofício à gestão para reforma da escola de Junquinho, que já recebe o material e assim que concluir a primeira escola será construída uma aréa de proteção no Juquinho. Adiantou que a reforma da escola Rio do Peixe foi concluída e a comunidade está satisfeita. “Foi solicitado patrolamento nas estradas, fez parte do serviço de colocação de tubulação de Capim Grosso até o Lajedo. O povo crítica e eu não tenho nenhuma força de defesa de uma gestão que está com esse tipo de comportamento, de repente se cobra uma ação que a secretaria que não desenvolveu bem e isso não acontece só com o vereador Samoel, e eu estive com a gestora e quem leva isso até ela é vereador, disse que eu só uso a tribuna para falar mal e não agradecer, e isso não é verdade eu sou do grupo”, finalizou.

Nem da pastoral disse que os vereadores apoiaram o projeto e esteve junto com o Secretário Geral Luiz Fontoura e Humberto Santana, eles explicaram que fazem o calendário a partir partir de janeiro de cada ano, por isso o feriado de 08 de dezembro, só será válido à partir de 2018. Informou que na próxima sexta-feira, vai acontecer uma procissão da Igrejinha para a Igreja matriz reunindo uma grande quantidade de pessoas. Comentou também sobre a campanha Natal Sem Fome, e pediu que os vereador para o próximo ano, fazer um projeto que venha beneficiar as pessoas que passam fome, “ver com o jurídico para se fazer uma devolução tingindo mais 2.000 famílias, pessoas pobres, aposentados, a gente ver que sentem na pele e o rico não tem essa pegada, o pobre vai lá e doa seu quilo de alimento”, disse. “Todos os vereadores ajudam e falo para as pessoas saberem que é uma Câmara humilde”, afirmou. “Nós temos uma Cia Independente da PM e as pessoas nos procuram, lutamos por essa Cia, os problemas continuam”, relatou. “O pobre não tem condição de emplacar uma moto todos os anos, pedimos ao Major que olhe mais para Capim Grosso, infelizmente não podemos falar muito, mas também não podemos nos calar”, continuou. “O Banco do Brasil, já se passaram onze meses e até agora nada, Serrolândia tem que vir pra Jacobina ou Capim Grosso, mas tem que chegar antes do horário de fechar”, completou. “Precisamos lutar Juntos, ver onde a gente vai e buscar as autoridades competentes para esse banco abrir mais cedo”, cobrou.

O Vereador Arivelton Mota falou nesta segunda-feira, 04, sobre o requerimento de sua autoria Nº 80/2017 pedindo a retirada de sacolas plásticas às margens das estradas vicinais, próximo a Mata do Estado, “tem muitas sacolas em terrenos particulares e pode-se perceber que alguns animais se chegarem a ingerir causam a morte, eu me comprometi em fazer o pedido a gestão para que se faça a coleta”. Cobrou sobre a iluminação pública da zona rural e informou que já esteve com o subsecretario Fúba, para saber quais as parte da zona rural que estão sendo feito os reparos, como Fazendo Colônia e Tigre, alguns postes ficam acesos, porém apagam e as pessoas que estiverem com esse problema compareçam para informa o local. Km 10 e Lajedo também foram feitos. Parabenizou o vereador Nanal pelo requerimento que pede o fechamento da áreas públicas do município, eu estive na Mata do Estado e fui cobrado pela professora da escola do local, e no recreio as crianças saem para brincar e nos fundo tem uma área grande, mas fica as margens da estrada e motoristas não querem fazer o trajeto correto e entram pelo fundo da escola, sendo importante que a prefeitura faça esse isolamento através de arames farpados ou madeiras, para que não haja nenhum transtorno. Parabenizou a equipe de urbanismo que se empenhou para fazer o trabalho de iluminação da Praça da Igreja Matriz.

As informações são do Facebook da Câmara

Fonte:: DESTAQUES – CAPIM GROSSO

Deixe uma resposta